12.3.08

Do limite ao milagre

Qual o exato momento que começamos a gostar de alguém? Como e quando isso acontece? Se soubessemos o momento exato, o limite, poderíamos brecar, pensar se é viável ou não, e seguir em frente, ou não.

Mas alguém me perguntará, "Mas onde é que estaria a graça?". E eu responderei: Onde é que está a graça de se gostar de alguém e não conseguir continuar a história? Seja por timidez, por incompatibilidade de interesses, por falta de tempo, por falta de auto-confiança, sempre tem algo que emperra.

Aí, diante desse monte de obstáculos, pessoas acabam aderindo ao famoso amor platônico. Sim, aquele que a pessoa fica feliz só de ver o ser amado. Falar com ele já deixa o apaixonado nervoso, com o coração palpitando, com as mãos suando, dependendo do assunto. Pior é quando se encotram, o apaixonado fica sempre procurando a hora exata de dizer o que quer dizer, e nada, não sai, não consegue. Nessa hora, não consegue sequer olhar nos olhos da pessoa em questão. Prefere ficar com o olhar distante, esperando alguma providência divina, um milagre mesmo, que faça o outro ler seus pensamentos. Mas milagres não acontecem, nós é que temos que fazê-los. Incompetência divina...

E nem tô falando de amor, tô falando daquele sentimento que se tem, que não se sabe ao certo o que é ainda, quando se pensa na pessoa o tempo todo, espera um tempão por um simples 'oi', ou ainda, quando fica procurando motivos, dos mais idiotas só pra um encontro. Deve ser obcessão. A paixão é obcessiva, não?

Situação ridícula essa. De aniversário, quero um milagre.

2 comentários:

Mila disse...

Eu não sei explicar qual é o momento exato que a paixão começa, mas quando alguém 'complicado' me interessa, eu tento manter meu cérebro no modo racional ativado. rs
É um pouco difícil, mas quase sempre consigo.
Vou focando nos pontos negativos de uma possível paixão e, quando percebo, já nem quero mais. rsrs
O problema é quando o tal momento vem rápido demais e eu não noto. Quando vejo, já foi.
Por conta disso, carrego um amor silencioso há 5 anos. Sempre esperando pelo tal milagre...
Ai, ai... Essas coisas do coração um dia que me colocam louca!

Beijos

Anna Flávia. disse...

A gente não sabe, seria bom saber. Evitaria certas coisas não legais.

E esse texto tá uma delícia de ler. Gostei muito.

Beijo