4.5.08

Inacabado

Era uma sexta-feira, a semana foi cansativa, corrida. O trabalho pra fazer em casa amontoava-se sobre a cama. Olhou para tudo aquilo enquanto ouvia a previsão do tempo. "O final de semana será de muito sol, céu azul e temperaturas baixas no litoral de São Paulo".

Abriu o guarda-roupas, pegou algumas peças, incensos, velas e o seu perfume. Pegou também a agenda telefônica, discou um número quem nem tinha decorado ainda. Ao atender, disse simplesmente, em tom calmo:

- Separe o que você precisa pra um final de semana. Em 20 minutos passo pra te pegar. Vamos passear um pouco. Quero ser teu pão, ser tua comida, todo amor que ouver nessa vida, só por dois dias. Quero tua língua, quero o teu sexo, e quero tua companhia pra uma cerveja na orla pra descansar. Quero enlouquecer junto com você, quero implorar por palavras doces e sujas, pesadas e carinhosas, pelo desejo, e pelo descanso depois, nos seus braços.

***

Está inacabado, mas pretendo continuar. Esse inaugura um novo marcador: surtos. Ah, não, não estive nesse paraíso durante o feriado, essa foto é antiga. Mas seria o lugar perfeito.

3 comentários:

Mila disse...

Pois acabe e me chame pra ver a continuação!
E, se não acabar, já dá pra imaginar como continua a história. rs

Beijos

Anônimo disse...

Ah, eu preciso de uma praia dessa pra mim. Ah, como preciso. Quero férias!
Quem quer também? Levanta o dedo!
Beijos prô,

Huguinho disse...

Puxa vida, que surto maravilhoso!!!

Tem momentos que surtos iguais a esses caem do Céu. Quem me dera receber uma ligação dessas!!!! Ou ter alguém que aceite me acompanhar num surto igual a este.