19.5.08

Enquanto durmo

Eu tenho que contar. Não aguento. Lá vai o sonho que tive hoje.

Eu estava levando minha mãe pra um show do Roberto Carlos. Estava com uma amiga. Minha mãe entrou antes, foi guardar a nossa mesa. Eu e a minha amiga ficamos dando umas voltas antes. Na hora de entrar, tive que apresentar documento de identidade, pois meu ingresso era diferente, de professor. Apresentei minha CNH, e o homem que estava verificando isso rasgou minha habilitação! Como eu iria embora sem a minha habilitação???

Fui tentar falar com o gerente do lugar, minha idéia era ao menos conseguir uma indenização por isso. Peguei a senha pra falar com o homem, mas tinha uma fila imensa, e ele já tinha ido embora. Então decidi ir pro show mesmo. Pra voltar, minha amiga poderia voltar dirigindo. Putz, não era mais minha amiga, era meu irmão. Tudo bem, ele também tem habilitação.

Entrei no show, e quem estava se apresentando não era o Robertão, e sim um cover do rei. Não, não do Roberto, do Elvis! Problema é que era um cover bem vagabundo, dublando as músicas. Caramba, cadê a minha mãe? Ela não estava na nossa mesa, que era atrás do palco. Fui atrás dela.

Acabou o show do Elvis afro-brasileiro (é, um cover do Elvis que nem ao menos se parecia com ele) e fomos embora. Encontrei minha mãe, só faltava encontrar meu irmão pra ir dirigindo. Irmão? Não! Meu primo. Achei, ele estava tomando uma Coca e comendo algo, um frio danado, eu morrendo de fome, resolvi comer também.

O telefone tocou, acordei. O show do Roberto? Não sei. Durante o sonho também apareceram alguns chocolates que eu queria comprar, mas não sei em que momento... Não sei, acho que nunca poderia ser cineasta mesmo, meus pensamentos têm problema de continuidade.

4 comentários:

letícia * disse...

que sonho criativo, hein?


hahahaha... acho que você acordou dando risada, né?


bjo*

Jaded disse...

Quanto mais descontinuado o sonho, quanto mais cabeludo, melhor!!! hahaha, pelo menos pra psicanalise!!!

Mike disse...

Divertido...
realmente sem continuidade nenhuma, dava pra ser cineastas sim... mas uma cineasta altamente experimental (o que é ótimo)

Abração

Mila disse...

Eu sempre tenho esses sonhos esquisitos em que fulano não é mais fulano, de repente vira fulano e no final não tem mais ninguém. rs
Fico meio irritada porque sempre quero saber onde foi parar fulano de tal que estava no começo do sonho. rs