3.7.08

Banalização do abandono

Acho que já disse aqui, tem 6 anos que dou aula. Já trabalhei em um monte de escolas, tenho histórias pra dar e vender. Mas tenho notado que, quando conto essas histórias pras pessoas ao meu redor, elas se espantam. Claro, são pessoas que não estão na rede de ensino estadual.

Outro dia fui comentar que no banheiro feminino não há papel higiênico. Sim, no banheiro dos alunos nunca houve mesmo, mas tô falando do que nós, professoras, usamos. O cara que ouviu tal afirmação não acreditava. Aí comecei a enumarar as coisas que nós, professores, costumamos bancar... canetas, cadernos, cópias, pastas, todo o material de papelaria praticamente somos nós que compramos. Já teve escola em que na sala dos professores só tinha água porque nós fazíamos uma 'vaquinha' todo mês pra comprar. Café também, em várias escolas somos nós mesmos que compramos. Outro dia ficamos saltitantes quando chegou uma verba pra comprar copos descartáveis, pois dias antes, estávamos lavando copos de vidro no banheiro... também não temos quem os lave.

Minha sala de aula eu que mantenho limpa e varrida. Sim, tenho a minha super vassoura e minha pá. Esses eu não tive que comprar, consegui uma com a tia da limpeza que, sozinha, teria que varrer umas 20 salas em 40 minutos. Já fiz mutirão de limpeza e manutenção de carteiras também. Tinha até umas chaves de fenda no armário.

Já dizia minha tia, que me ensinou a ler e escrever... o magistério é um sacerdócio. E eu acredito cada vez mais nisso.

4 comentários:

Ju disse...

as histórias são muitas mesmo mais pra falar a verdade eu já via isso nas escolas quando eu estudava lá no ensino fundamental, mais esse tipo de coisa passa despercebido pelas pessoas mesmo!
eu como ficava na escola depois da aula pra treinar cansei de ajudar a varrer e limpar carteira!
Tem que ter muito amor a profissão!

Mila disse...

E eu me desanimo cada vez mais com isso.
Faz isso comigo, não, Bel!
rsrs

Sério, pra quem está do lado de dentro, a situação é bem mais caótica do que podemos perceber daqui de fora.
Tem que realmente amar sujar as mãos no giz...

Bjs

AlaneJúlia disse...

Nossa!! Acredita que comentei sobre isso semana passada e ninguém acreditou também...

Ainda riram porque professor não tem papel higiênico... lamentável!

Só quem trabalha no Rede Estadual de Ensino entende essas coisas.

bjs

disse...

Papel higiênico é o de menos. Já fui ameaçada de morte por um aluno drogado (tem um ponto de venda em frente à escola). Quando a polícia foi na escola de noite, a escola foi incendiada na semana seguinte.
Quem nos protegiam eram os próprios alunos, que tinham de 20 a 70 anos...