9.7.08

Ladainha

Lá vem a Bel com a mesma ladainha. Eu detesto corrigir provas e fechar notas, impossível guardar esse sentimento só pra mim. Acho essa coisa toda de notas e faltas algo totalmente supérfluo, eu só queria é dar aula. Mas enfim, cá estou eu, com meus papéis sobre a cama, pois não tenho uma escrivaninha própria pra isso. Já tentei conciliar a correção de provas com algo mais prazeroso... então já o fiz ouvindo música, rádio, tv, conversando com alguém, comendo chocolate. Nada deu certo. Ainda não tentei levar as provas pra mesa de um boteco, nem pra uma noitada de sexo, mas preciso aliar isso a algum prazer, senão vou acabar maluca. Acho que a próxima tentativa é a mesa do bar. O sexo deixa pra lá, melhor não.

***

"A uma hora dessas
por onde passará seu pensamento
Por dentro da minha saia
ou pelo firmamento?"
Seu Pensamento, Adriana Calcanhotto

4 comentários:

Junior disse...

uma professora minha dá as provas pros alunos de outros anos corrigirem quando faxz churrasco na casa dela...
paga com cerveja ! nada mais justo

Bruno disse...

Tanto no bar quanto no sexo o risco de se corrigir provas é o dos extremos: ou todo mundo tira 10, ou todo mundo tira 0 :)
Bjo!

Anônimo disse...

Dando aulas nas condições que os professores estaduais dão, não acho nem um pouco ilógico sistematizar as provas, fazer em testes ou dar pra outros corrigirem como sugeriram acima.

The Rocks disse...

Nao me difa isso, pois eu to fazendo letras e se a música num der certo vu ter que ir pra sala de aula mesmo...