20.8.08

O Chico e eu

Por conta de um antialérgico sedativo que estou tomando tenho passado o dia com um pouco de sono. Hoje cheguei da escola e deitei na cama só pra descansar um pouquinho. Logo 30 minutos depois o telefone tocou, e acordei. O Chico! Eu tava sonhando com o Chico Buarque! Tentei voltar a dormir, e a sonhar, mas não deu. Lembrei que costumo dizer que adoraria ser amiga do Chico. Vamos imaginar...

Você lá, no bar, tomando uma cervejinha com o Chico. Aí bate aquela fome, você sem grana. Aí ele vira aqueles olhos azuis pra você e diz: "Vamos lá em casa que a mulher vai fazer uma feijoada". Eu nem gosto de feijoada, mas diz que vai ter mais um monte de cervejas geladas, um torresminho... Ah, meu amigo!

Imagina ser amigo de um cara que escreve a música Cálice na década de 70? Ou de um cara que inventa um pseudônimo pra escrever letras 'censuráveis' durante a ditadura e não contente, ainda inventa de dar uma entrevista como o pseudônimo?

Ah, mas o cara vem de boa família. Certa vez um repórter, ao visitar a casa dos pais do Chico, escreveu que a mãe dele estava num canto da sala tomando o seu wisky. Chico ficou bravo quando leu tal infâmia e reclamou: Wisky nada, era pinga!

Um cara que consegue ver poesia no cotidiano, no marginal velho e novo, na conquista do Brasil, no carnaval... No mínimo assunto esse cara tem pra conversar. Quem sabe ele até me escrevesse um Samba de Orly, um Bye Bye Brasil?

Quanta prentensão a minha... o remédio deve estar causando alucinações.

3 comentários:

Ju disse...

opaa tbm to dentro dessa feijoada ai!
será que ele pode tocar A Rita enquanto a gente come um torresminho? kkkk

Edu Guimarães disse...

Por que toda mulher quer dar pro Chico?

Cris Santos disse...

kkkkk
o Chico é show. O cachaceiro mais inteligente que eu já vi rs.
Mas porque sempre tem um infeliz para ligar na pior hora?
Beijjoss!