19.3.10

Filha modelo: procura-se

Poucas coisas me deixam tão puta quanto a situação que eu vivo na minha casa. Não é minha casa, na verdade. Tenho 30 anos, moro com meus pais, e a cada dia se torna mais evidente que não moro com eles, moro DE FAVOR com eles, isso sim. É mais ou menos como se a moradia fosse a parte deles, e a minha parte fosse ser uma filha de 10 anos. Acontece que esse modelo não me cabe mais.

Hoje fui ver uma amiga, 5 anos sem vê-la. Amiga de longa data, queridíssima, morando no exterior. Saí do trabalho, encontrei-a, jantamos e fomos continuar a conversa na casa dela. A conversa foi cortada depois da 1h da manhã, afinal, trabalho no dia seguinte. Ao sair, olhei o celular, 9 ligações perdidas de casa. Justificativa? Não pensaram que eu voltaria tão tarde, eu estou errada. Detalhe? Eu entro só às 13h no trabalho.

Das duas uma: ou jogo meu celular no lixo, ou saio de casa. Pensando bem, as duas opções devem ser o passo para a felicidade.

Um comentário:

Laara ♪ disse...

Hum, entendo o seu desesperooo rsrsrs