7.5.10

Eu não consigo ser alegre o tempo inteiro

Tem dias mais difíceis do que os outros.

Não sei o motivo, mas tem dias em que simplesmente não consigo mais ouvir aquele papo idiota de 'bacana mesmo é a Bel, gordinha que se gosta, se garante, tá sempre pra cima.' Hoje na escola ouvi isso, senti vontade de sair correndo. Na verdade eu estou saindo correndo, poucos sabem, mas estou.

Se garantir? Quem fala isso não imagina o que é entrar numa loja e ter que levar a roupa que tem no seu tamanho, e não a que você quer. Não sabe o que é ouvir as pessoas dizendo 'nossa, mas você come tão pouco...' e interrompendo antes que diga '... então por que é tão gorda?'. Não sabe o que é olhar todos os dias no espelho e imaginar-se em outra vida, em outro corpo. Não sabe o que é ter que arrumar mil e um artifícios pra um homem olhar pra você sem ver o seu peso. Tornar-se atraente apenas pela inteligência e um pouco de beleza no rosto é, muitas vezes, desgastante. Não sabe o que é sentir-se como um prêmio de consolação, com tanta mulher gostosa no mundo, é isso que às vezes eu sinto. Rosto, sorriso bonito é o caralho. Tô de saco cheíssimo disso.

Neura? Sim, às vezes sei entrar numa neura profunda.
Amarga? Às vezes também sou.
Viu? Não me garanto, não sou 'pra cima' o tempo todo. É só olhar no espelho que não dá pra ficar muito pra cima.

2 comentários:

. disse...

Sei exatamente do que está falando, também me sinto como você. Afinal, tenho 1,79 e 100 cm de quadril rs Quando alguém fala de minhas gordurinhas não me poupo. Sorrio forçado e digo "Pois é". Quem vai ser hipócrita de dizer que não se sente por fora porque não tem um bundão na terra das bundas?
Quando eu crescer, vou ter o corpo que quero.

Ah, passei pra dizer que estou em nova casa: colunadamorena.blogspot.com Seja sempre bem vinda, quando puder vai lá.
Beijos

Denise disse...

eu sei!........sei muito