4.9.08

Manual de sobrevivência na casa dos pais aos trinta

ou Como retomar a adolescência perdida

Não que eu já tenha 30 anos, mas tô quase lá, e acho que não muda muita coisa entre os 28 e 30 anos. Aquele papinho de sempre com certeza é o mesmo nessa faixa etária pra todas as meninas... Não casou? Não tem filhos? Mora com os pais... ainda???? É, a vida não é fácil para nós. Por isso estamos desenvolvendo o novissimo manual de sobrevivência na casa dos pais aos trinta! Segue uma prévia do manual.

- Finja que não é com você. Quando, no seu quarto, escutar alguém na cozinha dizendo 'ela vai sair hoje?' ou 'ela vai sair de novo?', ou ainda 'mas essa hora?', finja que não é com você. Faça de conta que não escutou e saia com a maior cara de paisagem. Com o tempo isso se torna automático.

- Nunca diga a hora real que você pretende voltar, principalmente se for depois das 5h. Diga que voltará às 3h, estarão dormindo mesmo e assim você evita que reclamem já antes de você sair dizendo 'É muito tarde, tente voltar antes'. Se a padaria já estiver aberta, leve o pãozinho, vão adorar! Se não for voltar, avise. Evita o celular tocando antes das 8h.

- Evite o contato entre as amigas e o pessoal de casa. Sempre vão achar que a amiga é uma péssima influência, afinal, é por causa dela que você está passando a noite fora.

- Nunca conte que conheceu alguém interessante na noite anterior. Nunca! Acredite, seus pais não precisam saber, assim você evita comentários desagradáveis do tipo 'vamos ver se com esse dá certo, né?'.

- Sempre, sempre pense na possibilidade de sair de casa, uma hora você pode precisar mesmo. Enquanto isso não acontece, pague uma conta da casa, é uma forma de dizer que você não mora às custas dos pais.

- Mulheres falam demais, mas evite dar detalhes do que tem feito aos finais de semana. Onde foi, com quem, o que fez, geralmente não é do gosto da sua mãe. Evite transtornos para todos.

Como disse, é só uma prévia do manual. Quem tiver mais dicas, posta aí nos comentários, por favor. Lembrando que o manual não se aplica a todas. Existem pais tolerantes que entendem a vida de uma moça aos 30. Mas existem os que acreditam que voltamos a ter 15 anos, é o caso dos meus.

6 comentários:

Edu Guimarães disse...

Muito bacana, acho que isso pode virar um manual de verdade rs.

Vamos ver se as moças leitoras ajudam no conteúdo.

Beijão :-*

Ju disse...

nossa eu preciso urgentemente desse manual! kkk

Bel Gasparotto disse...

Esse é da Karen, uma das inspiradoras do manual:

Você não pode esquecer de uma dica esssencial, ás solteronas que beiram os 30! Qdo for sair com alguém interessante e sabe que rolará algo, mais interessante e, não tem como evitar de comentar com a amiga ou com alguém,para que tenha cobertura, use o nosso jargão! Vamos tomar um "Suco".KKK

julio de castro disse...

eu acredito que, depois de dado momento, os pais precisam ser metamorfoseados em "visitas".
eu ainda faço isso com os meus.

grande abraço.

Madame Mim disse...

adorei! escreve mais!!

bjs

Lizandra disse...

Oi Bel, mesmo os pais sendo tolerantes, como os meus, a viver depois de uma certa idade junto deles é um tormento. É difícil tolerar as manias deles - pois temos as nossas.

Sem contar aquela coisa de querer saber tudo o que você faz. Sempre tem motivo para uma pergunta: Por que acordou tão tarde? Por que acordou tão cedo? Por que não vai conosco na casa da tia fulana?

E tem as observações: Você está gastando muito dinheiro com (preencha com o que quiser) - mesmo o dinheiro sendo seu.

Há 4 anos não moro mais com meus pais. Me dou muito bem com eles, especialmente com minha mãe. Mas não tenho nenhuma saudade daquela época pós adolescência. Hoje, sou visita na casa deles. E eles na minha.